sexta-feira, abril 29, 2011

Série Alanis - Capítulo 5: Lou

“Prprincessezado Lou, nós aprendemos muito.
Eu sei que não seremos capazes de conversar por algum tempo.

E eu entendo isto como você entende
A distância foi o mais difícil.

E nós fizemos tão bem quanto pudemos.

Nós estivemos juntos durante uma época muito tumultuada em nossas vidas.

Eu sempre terei seu apoio e estarei curiosa sobre você, sobre sua carreira e seu paradeiro...”

Acabou! Distância, tentativas... Mas não rolou! Feridas, dor... Um tempo sem se falar é necessário! Fim de relacionamento é assim: os dois sofrendo, às vezes um mais que o outro. Muito raro, quase impossível tudo acabar bem!
É por isso que repito: Guarde seu coração!
Muitas pessoas dizem que devemos namorar pra conhecer e então ver se acontece um casamento! Pois eu digo: Só namore se tiver certeza que você se casará com essa pessoa! Use seu namoro pra conhecer sim. Conhecer o dia a dia mais de perto, as manias e aprender a lidar com elas, conhecer a Deus juntos... Mas, que esse conhecer seja regado da certeza de um casamento! Penso que o namoro é apenas um tempo de aprendizado de como ser e fazer o melhor para aquele com quem você passará o resto dos seus dias!
Voltando ao Lou...
Isso me lembra o último dia dos namorados! Pela primeira vez me senti realmente mal com a idéia do meu futuro esposo estar comemorando aquela data com uma menina que não fosse eu! Esse pensamento realmente me incomodou, e depois de chegar da aula de espanhol, decidi ter uma conversinha com Deus sobre isso! Minutos de desabafo e uma nova revelação sobre o livro bíblico de Ester!
Li aquela história, que já sabia de cor e salteada, e enxerguei de uma maneira nova uma quase coadjuvante: Vasti... A primeira esposa de Assuero, o futuro esposo de Ester.
Cara, Vasti foi exemplar como mulher e esposa. De vilã, como muitos pintam ela não tem nada! Se formos observar os padrões de Deus ela foi perfeita! E não venha me falar que ela foi insubmissa, porque eu também “desobedeceria” meu esposo pra manter minha pureza, santidade e preservação! Exatamente o que Vasti fez. Ou em nome da “obediência e submissão” do seu esposo você iria se expor a vários e vários homens bêbados? Se sim, reveja seus valores!
Percebi naquele 12 de junho, que o vilão na verdade (se é que existe um vilão nessa história) é o rei Assuero! Foi quando comecei a reparar no seu caráter de homem. Fica muito claro ali, o quanto ele era fraco, influenciável, vulnerável, tomava suas decisões unicamente pra se aparecer e se sentir superior, não decidia nada sozinho e era totalmente imaturo: se algo não saia como ele queria rolava logo um chilique! Tipo criança em supermercado!
Vasti como uma mulher correta, se opôs de toda maneira à idéia de ir diante de homens de diversos reinos se exibir, mostrar suas formas, sua beleza natural (e a Bíblia nos conta que era “A” beleza) e por essa atitude e os chiliques de Assuero foi expulsa do palácio. Injustiça total! Mas Deus tinha seus planos! Ele sempre tem.
Então, Ester entra em cena, o rei se apaixona e ela se torna a nova rainha, a esposa de Assuero. E nesse momento algo me chamou a atenção: agora ele era “O” Assuero!
Um homem decidido, honesto, amante da justiça, discreto, com opinião própria, defensor da honra da sua esposa e disposto a matar pra que sua Ester fosse preservada! Uau!
E tudo ficou tão claro. Às vezes Vastis são necessárias na vida de um homem. Vasti foi usada por Deus pra que Ester se casasse com um legítimo Rei! Toda a situação de separação com Vasti, fez Assuero crescer e tornar-se um homem, um nobre, um rei!
Deus sempre tem seus planos... Nossa liberdade de escolha não muda nada o fato d’Ele ser soberano!
Talvez você entrou num relacionamento acreditando, de verdade, que era o melhor de Deus pra você, o cara com quem você se casaria, mas derrepente algo deu errado e acabou! Não viva debaixo de um peso por isso. Talvez você foi uma linda e doce Vasti na vida dele. Mas um dia você será uma Ester na vida de algum Assuero que está sendo moldado por ai. É tudo uma questão de tempo. Sua escolha “errada” não tirou Deus do controle! Fique tranqüila. Você não está condenada à derrota total na vida amorosa por algo que não deu certo! Às vezes as coisas não dão certo mesmo!
Alerta: isso não é uma teoria, ou desculpa pra que você saia por ai tendo relacionamentos pra ser uma “Vasti” na vida dos guris que cruzam seu caminho, mas uma verdade de que a graça de Deus existe e é ela que determina a benção na sua vida e não o que você faz ou deixa de fazer! Tudo pode ser para a glória de Deus. Ajuste seu olhar. Aprenda com suas escolhas. Mesmo que existam conseqüências, e elas existem. Ele diz que sempre estará ao seu lado, até na hora de enfrentá-las! Deixe que Ele faça tudo novo... Queixe-se pra Ele e contemple o Seu domínio!
E aqui termina nossa série! Um grande abraço...

segunda-feira, abril 25, 2011

Série Alanis - Capítulo 4: Marcus

clip_image001“Prezado Marcus, você balançou meu mundo.
Você tinha um jeito carismático com as mulheres.
E me deixou pensando seriamente sobre espiritualidade.
Você não me deixaria seguir me machucando.
Mas eu nunca consegui realmente sentir relaxada.
E eu tomava muito cuidado por perto de você.
E isto nos impediu de ir além do que fomos.
E foi muito ruim.
Pois nós poderíamos ter nos divertido muito mais.”
Cara... É inevitável! Quando leio sobre o Marcus é automático na minha mente, a imagem dos meninos da igreja! (Sem generalizar claro!).
Aqueles que são amados por todos, o sonho de consumo de todas as mães da igreja para suas filhas. Aqueles que ministram o louvor e fazem as meninas suspirarem: Como ele é de Deus!
E pra ajudar ele ainda cita e recita versículos bíblicos recheados de Deus falou comigo e termina tudo num belo sorriso. Ele é engraçado e usa disso pra ter a atenção de quem quiser. Ele é exatamente aquele que fica rodeado no final do culto conduzindo a conversa que é sempre cheia de risadas! Qual a menina na igreja que nunca gostou dele? Hein?!
Ele é especial! Ele ora até na hora dos dízimos e ofertas! Quem faz isso? Essa não é a hora que todos esticam suas mãos em direção ao altar e aproveitam pra colocar a últimas notícias em dia? Mas ele não. Ele “tá” lá orando! Quem resiste a isso? Jesus!
É incrível também como ele nos faz pensar em Deus e vai nos envolvendo com seus assuntos espirituais até que derrepente o inevitável acontece e você fica apaixonada! Mas dessa vez vai! Ele é de Deus, você também, e como diriam uns amigos: “até o Diabo é de Deus! Ele é o dono de todas as coisas!”.
Só que... Quando você está sozinha, ou às vezes até no meio de muita gente mesmo (risos), uma tal de dona paz pega no seu coração! Você não a sente. E você não fica totalmente à vontade quando o “Marcus” fica muito perto de você. Você fala bobeiras demais ou simplesmente não fala nada! Eu só sei que é como se um botão fosse acionado e você deixasse de ser você quando ele se aproxima! Será que isso acontece porque na verdade ele deixa todas as meninas assim? Será que ele usa seu carisma infalível pra suprir sua necessidade de afirmação? Essa falta de paz, que só você sabe que existe, é um alerta de que algo está errado!
Já conheci meninos assim. Alguns que nem bonitos eram, mas todas, todas mesmo, gostavam dele. Ele bancava direitinho de “o cara de Deus” e a história sempre acabava igual: duas ou três meninas da igreja brigadas porque descobriram as mesmas mensagens nos seus celulares, as mesmas frases, as mesmas caras, os mesmos presentes... E lógico que a culpada era a outra, porque o “Marcus” é legal demais, de Deus demais. Ele nunca machucaria uma menina! Que blasfêmia!
Eu não sei o que acontece, mas os meninos da igreja têm essa facilidade de serem “Don Juan conquistadores”. Seja diferente! Mantenha seu coração guardado, reconheça os “Marcus” e sejam as amigas que levam os valores de Cristo para o coração deles. Percebi que meninos que convivem com meninas nobres descobrem os nobres que existem neles!
Despertem nobres.
Para terminar algo que ouvi num filme: Um nobre sabe perder e sabe ganhar. Sabe lutar e sabe ficar em paz. Sabe a hora de chegar e também a hora de se retirar.
Todo “Marcus” foi feito pra ser nobre e quando descobre isso ele entende a hora de chegar e a hora de se retirar. Mas principalmente, com quem e como fazer isso! Despertem os nobres ao seu redor!

quinta-feira, abril 14, 2011

Série Alannis – Capítulo 3: Terrance

“Prezado Terrance, eu te amo muito.
Você não tem sido nada além de um coração aberto, emocionalmente útil, encorajador e educativo.
E esteve lá de maneira total para mim.
Eu continuava te atraindo e te afastando pra longe.
Eu me lembro como foi lindo adormecer no seu sofá.
E chorar na sua frente pela primeira vez.
Você foi a melhor plataforma da qual pulei para além de mim mesma.
O que havia de errado comigo?”
Como isso acontece... e sinceramente acho que aqui não caberiam muitas palavras! Algumas vezes já me perguntei isso também: “Cara, porque não me apaixono por esse guri?! Ele é de Deus demais, querido pra caramba, um doce, canta, toca, me faz rir, é um super amigo, bonito demais...amigos


E o pior é quando esse cara dos sonhos é completamente apaixonado pela menina que sempre se pergunta “porque não sinto nada?”.
Confesso que essa é uma situação que não entendo e acho que nunca entenderei.
Nesse caso prefiro ficar descansando o coração na certeza de que se nada acontece, apesar de se ter na frente um Terrance com seu lindo coração super aberto, é única e simplesmente por não ser, definitivamente, plano ou tempo de Deus!
As situações desse tipo que presenciei sempre foram entre pessoas que tem vida com Deus de verdade saca? O que me faz crer que realmente Deus estava no controle de tudo, preservando um e ensinando outro! Mas, apesar disso, estou convencida que não sei muito bem como explicar isso! Talvez seja algo da vida... O que sei é que em tudo podemos encontrar Deus. Basta querermos!
O que me preocupa nesse caso, é a menina der repente, se aproveitar do fato de ter um Terrance aos seus pés! Vocês já viram aquelas pessoas que insistem manter os fãs? Não quer nada com o cara e fica lá, dando corda, fazendo charminho, criando situações...
Na minha opinião isso é um descontrole emocional! Sei que é ótimo ter alguém apaixonado por você (e como!), porém que nesses casos usemos o nosso bom senso e principalmente nosso amor ao próximo! Não fique oferecendo o que você não dará só pra ter alguém correndo atrás de você! Vá até Deus, sonde o profundo do seu coração e entenda o porque tanta questão de manter esse joguinho de “eu te dou bola e você corre atrás de mim, mas não quero nada com você”! Talvez exista alguma carência, alguma necessidade de afirmação, algum desejo de ser amada meio desajustado... Ore pra que Deus supra seu coração e o alinhe na vontade dele. Preserve o Terrance que talvez “esteja de maneira total” pra você. Talvez tudo seja uma questão de tempo de Deus e em um futuro próximo seus olhos o enxerguem da maneira romântica. Enquanto isso trate-o como irmão. Você fica iludindo seu irmão?! Espero que não!! Esse foi um conselho de Paulo a Timóteo: Trate as moças com toda pureza, como se fossem suas irmãs. Esse é meu conselho pra vocês: Tratem os moços (mesmo que eles sejam Terrances “caídos de amor” por vocês) com toda pureza, como se fossem seus irmãos.Não roube um coração que não é seu. É bem isso. Pegar o que não é seu é roubo (certo?) e roubo é pecado (concorda?). Não estou falando que se alguém gosta de você e você não sente nada é pecado, mas que você ficar incentivando esse sentimento dele sem querer estabelecer um compromisso de amor, santidade, relacionamento, servidão, fidelidade, casamento (...) com ele sim.
Se isso acontecer com você não se culpe. Não fique desesperada pensando no que existe de errado em você por não se apaixonar. Corra pra Cristo e descubra nele uma maneira de alinhar seu coração. Não permita que descontroles sentimentais a transforme numa oportunista, por mais que a oportunidade venha de alguém que a ame, que se doe integralmente pra você, a encoraja, a aceita, a ensina e permite que você adormeça em seu sofá e a veja chorar pela primeira vez.
Zele pelo coração dos meninos a sua volta! Com suas atitudes, roupas, palavras...

quarta-feira, abril 13, 2011

Série Alanis - Capítulo 2: Jonathan

“Prezado Jonathan, eu gostava muito de você.42-15504133 Eu costumava ser atraída por rapazes que mentiriam para mim. E pensavam somente em si mesmos. E naquele tempo você era bastante autodestrutivo para meu gosto. Eu costumava dizer que quanto mais trágico melhor. A verdade é que sempre que eu penso no começo dos anos 90. Seu rosto surge com ímpeto como se fosse ontem”.
“Mas, ele disse que me amava!” (...) “Ele prometeu que ficaria o resto da vida comigo!” (...) “Ele disse que ouviu a Deus!” (...) “Ele disse que tinha certeza que eu era a mulher de Deus pra ele!” (...)
E você acreditou?!
Sim! Meninas sempre acreditam!
E é bem assim, como diz a música: Eu gostava tanto de você!
Não estou aqui escrevendo um post anti-meninos e fazendo uma campanha afirmando que eles são todos mentirosos, mas alertando “o mundo encantado das meninas” sobre algo que rouba nossos corações delicados: as palavras!
Creio que quando Deus nos criou com corações assim, que se derretem com um “eu te amo”, ou “você é a menina mais linda que já vi na minha vida”, e muitas outras meias dúzias de palavras bonitas que podemos ouvir de um homem, Ele também criou eles, com esse dom de falar coisas que nos atraem, roubam nossa atenção e nos deixam completamente apaixonadas! Era pra ser assim! Esse era o plano! Eles terem esse poder na mão e usá-lo. Fomos feitas pra sermos deles! “Não é bom que o homem viva sozinho. Vou fazer para ele alguém que o ajude como se fosse a sua outra metade... Então o Senhor Deus fez com que o home caísse num sono profundo. Enquanto ele dormia Deus tirou uma das suas costelas e fechou a carne naquele lugar. Dessa costela Deus formou uma mulher e a levou ao homem... É por isso que o homem deixa seu pai e sua mãe para unir-se com sua mulher, e os dois se tornarem uma só pessoa!” Gênesis 2:18-25

terça-feira, abril 12, 2011

Série Alanis - Capítulo 1: Matthew

Há alguns anos atrás eu escrevi uma série de posts depois de ouvir uma canção da Alanis: Unsent (Sim! Podemos descobrir Deus em lugares inesperados como em uma canção da Alanis Morissette). Gostaria muito de compartilhá-la com vocês. Ela marcou minha vida e espero que as abençoe também. Com vocês Unsent e o primeiro capítulo da série: Mathew…




“Prezado Matthew, eu gosto muito de você. Eu sei que você está numa relação com alguém neste momento. E eu respeito isso. Eu gostaria que você soubesse que se estiver solteiro no futuro. E quiser vir me visitar na Califórnia. Eu estaria disponível para passar um tempo com você. E descobrir qual era sua idade quando você escreveu sua primeira canção.”

Amar alguém que ama outro alguém! Talvez isso nunca tenha acontecido com você, mas, com certeza você conhece ou conheceu alguém que já passou por isso. Ainda não? Então conhecerá! Aposte nisso!
Muita gente fala muita coisa sobre isso... E claro eu também tenho minha teoria (risos)!!
Às vezes aparece algum Matthew em nossas vidas! Alguém de quem gostamos muito e que claro, tem uma namorada, ou só tem olhos pra uma garota que (claro também) não é você! Mas (claro, mais uma vez) você fica ai esperando (e às vezes até torcendo) pra que ele fique solteiro de uma vez por todas, ou perceba que aquela garota por quem ele vive suspirando pelos cantos não tem nada, mais nada mesmo haver com ele (ao contrário de você)! E nesse desespero enorme vale tudo... Se você é “evangélica” vale uma oração do tipo: “Deus eu sei que ele tá com ela, mas ela não é teu plano, eu sim.” Se você é daquelas que acredita em simpatias, todas entram na dança... Até aquela que amarra a boca do sapo! É isso?! Não entendo nada dessas coisas!