sexta-feira, dezembro 24, 2010

Natal pra poetizar

Meninas, o natal do SM tá todo singelo, voltado pra quem tem alma sensível e gosta de ler. Separei 3 poesias da grande poetisa evangélica, Myrtes Mathias, pra que vocês leiam, reflitam e sejam abençoadas. Porque melhor do que ficar falando que o sentido do natal foi deturpado, é parar tudo pra fazer da forma certa ^^ Que sirvam para meditação e edificação do coração de vocês!

tumblr_ldqps1U68S1qe0hneo1_500 (via)

divisor1
ENQUANTO O CORAL CANTAVA


Enquanto a música enchia o templo,
Eu vi o Rei.
Vestido de majestade, coroado de honra,
Um cetro de poder e glória na mão,
Ele voltava.
Livre dos sapatos e dos preconceitos,
Da doença e da fadiga.
Feliz, como uma criança que se atira
Na direção do Pai__ depois de uma ausência
Que só fez maior o amor e a necessidade de ver__ eu corria
No meio da multidão, que erguia palmas brancas
Em saudação Àquele que voltava.
Lá estavam Livingstone, Carey, Bratcher,
Corinto, Miranda Pinto...
Lá estavam os vultos frágeis,
Ana de Ava, Nomei Campelo, Caíta,
Lotie Moon...
Os missionários de todas as raças.
Os grandes que se fizeram pequenos,
Os pequenos que a fé tornou gigantes:
Bagby, Taylor, D.Chiquinha,
que eu conheci quebrando coco babaçu, para o sustento da obra que eles começaram.
Lá estavam D. Maria e D. Carmem
__um corpo perfeito no lugar daquele que a lepra deformara.
Lá estavam Darito e os companheiros de enfermaria que ele levara a Cristo, livres do balão de oxigênio.
E do terrível clima de segregação.
Lá estavam meus amigos cegos, com os olhos enormes de luz e expectativa;
Meus priminhos mudos, entoando mais alto que todos, o canto de vitória e gratidão.
Livres de grades e de cadeiras de rodas, lá estavam muitos que eu conhecera prisioneiros da doença e do pecado. Lá estava meu irmão que Deus levou tão cedo.
Lá estavam os mártires de todas as épocas, do tempo dos césares e das cortinas de ferro
e de bambu .
Lá estavam homens de pele escura e alma cor de neve; índios de brilhantes cabelos, crianças de todas as raças, cantando hosanas como na entrada triunfal de Jerusalém.
Lá estavam os meninos do Tocantins, os barqueiros do São Francisco, a gente do Araguaia, os colonos da Transamazônica, que se haviam tornados súditos do Caminho maior.
Num milagre sem explicação a multidão de mil cores, que entoava hinos em mil línguas e dialetos.
Era absolutamente igual, no sentimento que fazia de todos, uma só corrente de alegria, formada por mil elos de amor.
Eu disse que todos estavam lá?
Não sei. Parece-me que havia lacunas na multidão e no coração do Rei. Muitos estavam ausentes, presos a cuidados terrenos, deixando a escola suprema
para um amanhã inexistente,
Oferecendo a Momo um último holocausto,
Como se fosse possível
Servir a dois senhores,
Abraçar o mundo, sem desprezar o Rei.
E foi assim, enquanto o coral cantava,
Que pude sentir o quanto amava o Rei,
O quanto meu coração agradecia,
Por estar entre os salvos;
Por chamá-lo pelo nome que Madalena usou quando o reconheceu:
__Voltaste, Raboni ! Aleluia!
(via)
divisor1
NATAL EM EMAÚS
É natal!
E no natal a gente sempre espera que aconteça um milagre.
Mas, ás vezes, a gente espera, espera e cansa, como os discípulos de Emaús:
– Senhor, é já hoje o terceiro dia, o terceiro mês, o terceiro ano...
Então, de repente, vejo-me passando às mãos do Mestre todas as mágoas, frustrações e dor.
E ele, mansamente, começa a fazer-me lembrar as bênçãos e vitórias alcançadas durante todo o ano, toda a vida: ás vezes sem conta em que o socorro chegou, talvez não como eu havia pedido ou esperado, mas sempre concorrendo para o meu próprio bem.
Enquanto minha alma caminha assim com ele, sua voz, como um acalanto, faz arder meu coração e eu lhe estendo a mão, queixas e murmuração, transformadas num pedido de amor:
– Fica comigo, Senhor!
O dia declina. Já não sou mais jovem, nem forte, nem cheia de ilusões.
O crepúsculo me assusta, me causa pavor:
– Fica comigo, Senhor!
Mas quando suas mãos marcadas, glorificadas, se estendem para partir o pão – que é ele mesmo, minha alma alimentada, agradecida, reconhece que sempre esteve comigo, durante todo o caminho. E a alegria é tanta que quase não dá para crer:
– Eras tu, Jesus! Eras tu, Rabi!
E eu me ajoelho para adorá-lo e para escrever essa estranha mensagem de ressurreição num dia de natal...
E hoje, o terceiro dia, o terceiro mês, o terceiro ano... Que esperava eu?
Não me lembro. Não importa.
O milagre aconteceu!
Há luz ao meu redor, há luz dentro de mim:
Jesus nasceu! Ele vive! Está aqui! Emanuel! Rabi!
Glória a Deus nas alturas! Bendito o que vem em nome do Senhor!
O caminho da espera se fez o da esperança:
Deus feito criança nasceu, cresceu, morreu, ressuscitou, cumpriu as promessas, deixou a promessa:
– Este Jesus há de voltar um dia!
E tudo isto é tão lindo, tão pleno, tão consolador, que a gente tem que terminar repetindo com o anjo anunciador:
– Não temais! Eis que vos trago novas de grande alegria, que será para todo o povo:
hoje vos nasceu Jesus Cristo, o salvador!
Vos nasceu – nasceu para nós, cada um de nós, mesmo para os que caminham na direção de Emaús.
Hoje é dia de ressurreição e de advento, dia da renovação do entendimento, que vem em resposta ao meu clamor:
– Fica comigo, Jesus! E Jesus ficou!
Noite feliz! Noite de paz! Noite de amor!
(via)
divisor1
É ELE QUE OFERECE
Perdão, Senhor, se em tua noite só tenho
para oferecer esta amargura que me enche a alma.
Sei que é horrível dizer-te isto numa noite
em que a multidão canta:
"Glória a Deus e paz bendita..."
Mas que fazer?
Se nada encontro em meu favor ou defesa,
resta-me a sinceridade da confissão,
que não deixa de ser uma forma de humildade,
um pedido de perdão, um grito à sua misericórdia tua.

Antes que seja tarde e até tu mesmo te canses
desta personalidade distorcida que me arrasta
de abismo, como uma bola lançada
em declive; antes que o retorno se faça impossível,
permite que te entregue meu triste
presente de Natal.

É teu dia, Senhor.
E um milagre para ti é mais fácil que o mais simples
gesto meu nesta apatia que me faz inerme,
verme a se arrastar na direção de um sol
que não vê.

Faze-o, pois, Senhor.
Com o poder que transformou água em vinho,
toma esse coração partido, esse corpo cansado,
e transforma-os em algo útil, aproveitável,
capaz de provar ao mundo que teu nome é
misericórdia.

Um pouco mais, será meia-noite, e em todos
os países do mundo haverá uma trégua
nas guerras e desejos de vingança,
ainda que por vinte e quatro horas.
Por que então, eu, também mundo em conflito,
não faço uma trégua comigo mesma,
não de vinte e quatro horas, mas de tempo todo?

Porque não afastar esta inconformação,
presente sempre como um emissário do mal
enviado para destruir o pacto de mútua possessão
que, um dia, assinamos para toda eternidade?
A iniciativa foi tua, lembras-te?

"não fostes vós que me escolhestes,
Pelo contrário, eu vos escolhi..."

Aliás, não poderia ser de outra forma:
as grandes iniciativas têm que partir
do Maior para o menor;
do Primeiro para o que vem depois.

Do alto é mais fácil estender a mão.
Estende-a, pois, Senhor, para que a afirmação da noite em que te prenderam,
também em mim se faça realidade:

"Dos que me deste, Pai,
Nenhum deles se perdeu".

É absolutamente necessário que isto aconteça,
que, ainda uma vez, te curves em minha direção:
porque, apesar de tudo quanto eu disse,
nada é mais importante
que ser tua possessão.

E porque sei que me entendes, porque sei que me
atendes, que, mesmo no teu Natal, sempre és o que oferece,
meu triste presente esquece, troca-o pela gratidão
que minha alma agora sente diante deste presente
que é a Presença tua
presente em meu coração!

divisor1
E aí meninas? Qual o favorito de vocês? (eu amo ler Natal em Emaús, tem tudo a ver com as lutas que o ano me propôs, rs!).
E nós, do Santa Menina, desejamos que o coração de cada seguidora, cada leitora, cada uma que comenta, e cada uma que passa caladinha, seja tomado por esse amor exagerado e inexplicável que é o amor do Pai pro nós! Ele é LOUCO por nós! Espalhemos essa mensagem! =)
Feliz Natal!

5 comentários:

  1. Feliz Natl para vcs tbm flores^^
    passa no Teen.Tação que está rolando promo de natal^^
    Bjô

    ResponderExcluir
  2. Oi eu doooro seu blog, amei esse post!
    Queria saber se você pode dar uma olhadinha no meu e depois dizer o que achou - http://meninaaos-olhosdopai.blogspot.com/

    Beeijos e um Feliz natal ;*

    ResponderExcluir
  3. Oieee Juh, paz de Cristo...

    Tem um selinho e um desafio pra vc no meu blog...

    Dá uma passadinha lá...

    http://princesadapureza.blogspot.com/2010/12/desafio-e-selinho.html

    BjoO

    Shalom Yeshua

    ResponderExcluir
  4. Oi Juh, eu tbm coloquei uma poesia linda da Myrtes Matias no meu blog no natal... diferente dessas...

    http://confissoesdepsicologa.wordpress.com/2010/12/24/o-grande-presente/

    Beijosss ;)

    ResponderExcluir
  5. adoro poesias tbm gostei mais de natal em emaus muito linda.

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos, difamatórios ou com conteúdo ilicito proibido por lei serão deletados e o seu autor bloqueado não podendo mais visitar esse site.

Deixe sua opinião sincera, discuta, critique e sugestione mas com muita educação, do contrário também será bloqueado :)

Para ter a sua foto nos comentários desse blog é preciso cadastro no Blogger